Está pensando em se aventurar pelo mundo e conhecer novas terras? Vai com tudo! Mas antes de embarcar você precisa saber mais sobre os documentos para viagem internacional e outras questões obrigatórias. Afinal, durante um momento tão prazeroso como esse, a última coisa que se deseja é uma “dor de cabeça burocrática”, não é?

Pois bem! Cada país exige uma série de documentos para a entrada e permanência temporária de estrangeiros. É claro que o nível de rigorosidade e burocracias varia muito. Por isso, para não ser pego de surpresa, é superválido pesquisar sobre o seu destino e todas as condições impostas para entrar no país.

Percebeu como este assunto é de extrema importância? Então siga a leitura e confira quais são os documentos necessários para sair do país!

Identificação pessoal

Independentemente do destino da sua viagem, o documento de identificação deve ser o seu companheiro fiel, mantenha-o sempre à mão! Esse Registro Geral (RG) detêm as principais informações do passageiro, por isso tamanha importância.

É necessário prestar atenção em alguns detalhes do seu RG, mantendo tudo em ordem, ele vai conseguir cumprir a missão:

  • ele precisa estar em bom estado, sem rasuras, manchas ou rasgos;
  • a foto deve estar atualizada (portanto, nada de viajar com o RG feito na sua infância!);
  • deve ter sido emitido no máximo há 10 anos.

Caso você esteja pensando em viajar para a Argentina, Bolívia, Uruguai, Equador, Peru, Chile, Venezuela ou Paraguai fique sabendo que apenas a identificação pessoal atualizada já é o suficiente para adentrar no país. Vale lembrar que nem a carteira de motorista, nem a de trabalho substituem o RG!

Passaporte

O passaporte comprova a sua capacidade legal de viajar internacionalmente, além de certificar a sua cidadania. Tirando os países citados no tópico anterior, todos os destinos internacionais pedem a apresentação do passaporte.

Caso você não o tenha ou possua o documento vencido, é preciso emitir o passaporte. Esquema para conseguir a caderneta consiste em: responder algumas perguntas no site da Polícia Federal, pagar as taxas (o valor gira em torno de R$400,00) e aguardar o documento.

Em alguns casos a emissão pode demorar até 6 meses, por isso providencie com bastante antecedência.

Visto

Além dos dois documentos citados, o visto pode, também, ter que viajar com você. Em alguns países, para entrar no território, você é obrigado a identificar-se por meio do visto. Veja alguns dos principais destinos:

  • Austrália;
  • Egito;
  • Emirados Árabes;
  • Coreia do Norte;
  • Índia;
  • Estados Unidos.

Esse título é acoplado no passaporte e pode tomar formato de carimbo ou certificado impresso. É possível que nesse momento a pergunta “como faço para emitir meu visto?” esteja rondando a sua mente.

Calma! Eu te explico: você pode conseguir o seu visto por meio dos consulados, embaixadas e centros de autoridade de imigração do país que pretende visitar. Saiba que há diversas categorias desse documento, por isso você deve procurar a instituição em questão, é lá que você esclarece suas dúvidas e conhece o melhor jeito de obter o visto perfeito.

Comprovantes em geral

Em alguns países, além de tudo que já citei, é preciso apresentar comprovante de hospedagem, como é o caso da França, destino aclamado por muitos turistas. Se você reservou um quarto de hotel, apresente a cópia da reserva, já se for ficar na casa de amigos ou parentes, o consulado pede que o anfitrião faça uma carta convite e que você a mostre antes de embarcar.

Além desse caso, há também alguns roteiros que impõem a contratação de seguro viagem. É necessário apresentar essa garantia antes de viajar. Saiba que esse fator é extremamente benéfico para a sua viagem, pois cobre os possíveis gastos médicos e outros eventuais problemas, como extravio de malas e cancelamento do voo. Segurança nunca é demais, não é?

Carteira de vacinação

Você provavelmente já leu notícias sobre as doenças epidêmicas ao redor do mundo. Um dos casos mais atuais e chocantes, que chamou atenção dos governantes, foi o surto de febre amarela.

Para garantir a saúde, tanto da população local como dos turistas, foi decidido que, para entrar em determinados países os visitantes devem comprovar estar imunes a essa e outras doenças, apresentando o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia.

Se você chegou até aqui deve ter percebido a importância de providenciar e organizar os seus documentos para viagem internacional. Deixando tudo em ordem você não corre riscos e se previne contra imprevistos. Ninguém quer ter problemas, ainda mais em solo estrangeiro, não é mesmo?

Falando nisso, que tal se manter por dentro do assunto? Aproveite e saiba, agora, como evitar problemas em voos internacionais!