Viajar sempre envolve muitos detalhes. Seja de férias ou a negócios, o planejamento é essencial para que tudo ocorra bem. Mas e quando algo sai dos seus planos e acontece o cancelamento de passagem aérea?

É uma situação delicada, mas não há motivos para desespero. A seguir, vou explicar como você deve agir para não ter dores de cabeça nem custos adicionais e resolver a situação da melhor forma possível. Continue a leitura e descubra!

Quando o cancelamento de passagem aérea é feito?

Cancelamento é uma situação tão comum e tão cheia de detalhes que podem dar errado que figura entre os vários tópicos de reclamações feita por consumidores de serviços aéreos. Pode ser feito tanto pela companhia quanto pelo passageiro, e por diversos motivos.

Quando é feito pela companhia pode ser, por exemplo, porque houve uma adversidade climática ou a necessidade de voar com menos passageiros por segurança. Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), no caso de cancelamento, atraso por mais de 4 horas ou preterição de embarque (quando eles não deixam você embarcar por alguma razão), a empresa é obrigada a tentar realocar os passageiros e fornecer todo tipo de apoio e compensação necessários.

No caso de ser você quem vai cancelar, precisa fazer isso em até 24 horas antes do voo para não ter nenhum custo extra, desde que a compra tenha sido feita com, pelo menos, 7 dias de antecedência do voo. Depois desse prazo, você pode remarcar ou pedir reembolso, mas estará sujeito a taxas e multas (às vezes bastante altas!), bem como a diferenças tributárias.

Qual é a melhor forma de agir diante do cancelamento?

Não adianta sentar no banco do aeroporto e chorar. Você deve ver suas opções e agir imediatamente. Se o cancelamento foi feito pela companhia, eles oferecerão soluções, mas no caso de ter perdido o voo, vá até o guichê e explique a situação. Tente remarcá-lo para outro horário no mesmo dia. Caso não seja possível, veja as tarifas e considere remarcar a passagem ou pedir cancelamento com reembolso.

Lembre-se também de que, se chegar ao aeroporto e seu nome estiver errado ou houver algum documento faltando, você pode simplesmente ser impedido de embarcar. Para evitar isso, leia tudo com atenção na hora de comprar a passagem e não deixe para providenciar documentos, autorizações e vacinas na última hora. Você também pode ler o manual do passageiro da ANAC, com todos os seus direitos e deveres, para não se esquecer de nada.

Como funciona o reembolso da passagem e de outros gastos?

Em relação a reembolso da passagem, o prazo de recebimento é de 7 dias a partir do pedido, e pode variar se você comprou por uma agência de turismo. Ainda há o caso de a companhia área oferecê-lo em forma de créditos. O valor será calculado conforme o seu tipo de passagem, o que pode incluir taxas de serviço da companhia.

Já em relação a tarifas de embarque e impostos, você pode solicitar o reembolso integral ou usar os valores na remarcação da sua passagem. Além disso, serviços adicionais contratados, como bagagem extra e o lanche especial da viagem, também estão sujeitos às regras da companhia.

Independentemente de como for solicitado, você precisa ter tudo documentado, de contratos a e-mails e protocolos. Com isso como prova, fica difícil a companhia não cumprir seus direitos com o consumidor, mas caso algo dê errado, eu sugiro que você procure o Procon.

Imprevistos sempre acontecem quando se trata de viagens. Mas a gente sabe que o melhor mesmo é não correr o risco. Algumas coisas são inevitáveis, como o cancelamento de passagem aérea, mas em relação a atrasos, você sempre pode chegar com antecedência. Isso não significa que você precisa ficar sentado na cadeira do aeroporto observando o tic tac do relógio. O seu tempo de espera pode ser melhor aproveitado na cabine da Siesta Box. Lá você pode relaxar vendo TV ou trabalhar num ambiente privativo e confortável, com uma conexão de internet só sua.

Quer saber mais? Conheça a Siesta Box e aproveite bem o tempo antes do seu embarque!