O contexto da sua viagem pode variar: é possível que as suas férias estejam chegando e você queira se aventurar por aí, ou que esteja pensando em mudar de cidade. É fato que, se você tem um bichinho de estimação, está preocupado com outra viagem tão importante quanto a sua: a do seu amigo de quatro patas. Então, como viajar com animais?

É exatamente sobre isso que vamos conversar neste artigo! Vou esclarecer as dúvidas mais comuns ligadas ao fato de viajar de avião com o seu cachorro, além de mostrar dicas superúteis para você e seu companheirinho voarem em segurança e com tranquilidade.

Percebeu que este post está recheado de informações importantes? É claro que você não pode perder nenhuma delas, não é?! Então, continue a leitura e descubra como viajar com o seu bichinho!

Meu bichinho paga para embarcar?

Sim! Há uma taxa específica para o embarque de animais. Esse valor é determinado por cada companhia. É bom ressaltar que cada empresa aérea trabalha de uma forma, delimitando valores e outras regras, por isso vale a pena entrar em contato.

Além de pagar esse valor, é preciso que você se informe quais são as restrições da empresa sobre o assunto: existem regras para tamanho e peso da caixinha de transporte, lista de raças que não podem viajar de avião e diversos outros fatores únicos. Separe um tempo antes de viajar e dê uma ligadinha para esclarecer tudo isso.

Ah! É bom adiantar: a maioria das companhias não permitem que os bichinhos viajem na cabine com o dono, portanto, se esse for o caso da sua companhia aérea, o seu animal de estimação vai voar no “porão”. Mas não se preocupe, esse ambiente é climatizado em 22º e ele estará em segurança e superconfortável.

Contudo, outras empresas fazem restrições apenas quanto ao porte e à raça do cachorro (algumas não transportam cães de focinho achatado, por exemplo, por terem mais dificuldade para respirar). Salvo exceções, você poderá levar seu peludo junto na cabine.

O que devo saber e preparar para o embarque do animal?

É preciso conhecer o seu amiguinho e avaliar as condições dele antes de pensar em levá-lo junto. Alguns animais não se adaptam bem quando estão longe do dono e outros, mesmo sendo tranquilos, apresentam comportamentos estranhos. Compreenda que viajar de avião, por mais confortável que seja, pode ser estressante para o seu animal.

Além de observar o seu companheiro, há outras questões que precisam ser resolvidas para que a viagem ocorra sem maiores surpresas. Confira!

Transporte

Para que o seu companheirinho possa embarcar é preciso colocá-lo em uma caixa de transportes dura e segura, repare na fechadura e resistência da caixa, certifique-se de que elas não abram durante o trajeto.

Como comentei, cada empresa tem regras acerca do tamanho e peso da gaiola, por isso, antes de comprar a caixinha, converse com o suporte da companhia. Apenas depois dessa conversa que você terá a certeza necessária para preparar cada detalhe.

Documentação

Não pense que o seu cachorro vai conseguir embarcar sem apresentar um documento válido! Para que a liberação de voo seja feita, é preciso que você apresente a carteira de vacinação do animal e, claro, ela deve estar em ordem e atualizada. Preste atenção na vacina da raiva: caso haja qualquer dose em atraso, o seu bichinho não vai poder viajar.

Consulta ao veterinário

Para ter certeza que o animal está pronto para passar pela experiência de voo, você deve levá-lo ao veterinário. É apenas esse profissional que pode emitir o atestado de vacina antirrábica e o comprovante da saúde do bichinho (esse documento tem validade de 10 dias e deve ser apresentado no momento do check-in).

Além disso tudo, é provável que ele receite um calmante para o seu amiguinho, assim você pode viajar tranquilo e sem maiores preocupações. Aceite e ofereça ao bichinho antes do embarque, isso garante a qualidade da experiência, tanto para o dono quanto para o animal.

A experiência de viajar com animais não precisa ser ruim e cheia de insegurança. A recomendação maior é que você converse com a companhia aérea, a equipe está preparada para dar o suporte e o esclarecimento necessário para esse momento tão único.

Falando em momentos únicos, o tempo das conexões entre um voo e outro não precisa sem um tempo perdido! Preparamos um post para você aprender a otimizar o tempo de espera no aeroporto durante as conexões! Vale a pena dar uma olhada!